Bem vindos!

Para todas as coisas tenho força em virtude daquele que me confere o poder. (Filipenses 4:13)
Com o tempo pretendo postar mais sobre minha recuperação e como estou superando e ultrapassando este grande obstáculo, postarei meus pensamentos, minhas situações, frases de encentivo entre outras ;D Bom... é isso espero que gostem, um forte abraço.
"Os vencedores nunca desistem e os que desistem nunca vencem!" (Provérbio Espanhol)


quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Ilizarov

Postando hoje as vésperas da minha internação, mas antes como é a primeira postagem de 2010 queria desejar a todos que torcem para minha recuperação, amigos, parentes e conhecidos, eu agradeço de mais toda essa força que tanto me incentiva a continuar em frente sem desanimar. Obrigado.
Antes de ficar internado gostaria de descrever a sensação, vamos ver, uhmm... É estranho, eu jah estou acostumado, mas mesmo assim ainda sinto um friuzinho na barriga na vespera, parece ser a primeira vez, rsrs...



Continuando, trago informações sobre o Ilizarov, que seguindo o combinado é o que será posto no meu fêmur, bom, ele é um fixador externo, e de acordo com o GOOGLE (xD) ele foi desenvolvido em 1951 no Centro Ortopédico de Kurgan, na Rússia, e só chegou ao ocidente em 1991, através de ortopedistas italianos. Este fixador permite que se realize compressão, distração, alongamento, decalagem e transporte ósseo. No meu caso seria feito o transporte ósseo, pois será retirado a parte do osso em que se encontra necrosado, o Ilizarov é o mais complexo dos fixadores, que apresenta as melhores condições de atuação em todas as possibilidades clínicas (bom, isso eu espero rs).


Não achei imagens de ilizarov na parte distal do fêmur, mas esses já da pra ter idéia.

No transporte ósseo é um método utilizado quando se adquiri uma falha óssea, sendo mais comum por sequelas de trauma, infecções ósseas(osteomielite) e tumores. Monta-se o fixador externo (Ilizarov) no membro acometido, realiza a corticotomia (corte do osso) promovendo transporte do osso corticotomizado em direção à falha óssea, preenchendo a mesma, que no meu caso esta falha será provocada propositalmente para a retirada de uma parte do osso necrosado. E com formação de osso regenerado no local onde for feita a distração (osteogênese por distração). O transporte é iniciado com quinze dias após a cirurgia, devendo permanecer até o preenchimento total da falha óssea, no ritmo de 1mm/dia. Após o término do transporte, coloca-se enxerto ósseo no local onde houve contato do osso transportado (docking site) e aguarda-se a consolidação do regenerado para retirada do aparelho.



Este não é um esboço real da minha situação, no meu caso eh a parte distal do fêmur


Bom, dizem que durante esse período, pode-se fazer carga total sobre o aparelho, sem auxílio de muletas, podendo levar uma vida bem próxima do normal, espero que sim.
Enfim, não sei por quanto ficarei internado, tomara que não por muito tempo, e que durante este tempo eu aceito visitas (rs), eu fico por aqui com uma frase bem legal de um autor bem conhecido espero que gostem abraços T+ ;D


"Aquilo que persistimos em fazer torna-se mais fácil, não porque a natureza da coisa mude, mas porque a nossa capacidade de executá-la aumenta." (Harber J. Grant)